Reconfigurações institucionais nos mercados agroalimentares: a construção das normas e padrões nas Indicações Geográficas para vinhos no Brasil

  • Paulo Andre Nierdele Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Kelly Lissandra Bruch
  • Adriana Carvalho Pinto Vieira

Resumen

O artigo analisa as mudanças ensejadas pela construção das Indicações Geográficas (IG) no segmento vinícola brasileiro. Inicialmente, discute o papel das normas e padrões na governança dos mercados. Em seguida, com base em pesquisas conduzidas em cinco regiões vinícolas brasileiras, analisa o processo de construção dos Regulamentos de Uso. Os resultados demonstram que, apesar das fragilidades institucionais que caracterizam o uso deste instrumento de propriedade intelectual no Brasil, existe coerência nas normas estabelecidas para os diferentes contextos estudados. Isto decorre de um processo de coordenação setorial, o qual se pauta pela construção de um sistema de IGs que mescla mudança organizacional e tecnológica com a revalorização dos atributos socioculturais dos territórios. 

Publicado
Dec 7, 2016
Cómo citar
NIERDELE, Paulo Andre; BRUCH, Kelly Lissandra; PINTO VIEIRA, Adriana Carvalho. Reconfigurações institucionais nos mercados agroalimentares: a construção das normas e padrões nas Indicações Geográficas para vinhos no Brasil. Mundo Agrario, [S.l.], v. 17, n. 36, p. e033, dec. 2016. ISSN 1515-5994. Disponible en: <http://www.mundoagrario.unlp.edu.ar/article/view/MAe033>. Fecha de acceso: 22 july 2017
Sección
Artículos

Palabras clave

Indicações geográficas; Vinho; Mercados; Instituições

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##

##plugins.generic.recommendByAuthor.noMetric##