A elaboração de projetos de desenvolvimento territorial na Serra do Brigadeiro, Brasil

  • Alan Ferreira de Freitas UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
  • Alair Ferreira de Freitas
  • Marcelo Miná Dias

Resumen

O objetivo deste artigo é analisar os projetos territoriais elaborados no Território Serra do Brigadeiro, Minas Gerais, no período de 2003 a 2010, buscando identificar as características e contribuições dos mesmos para inovações nas concepções de desenvolvimento rural. Foram identificados os tipos de investimento e a percepção dos atores territoriais acerca dos projetos e das concepções de desenvolvimento que os fundamenta. Conclui-se que a noção de ruralidade, antes fortemente vinculada a um viés setorial, foi influenciada pela institucionalidade criada pela política, fato demonstrado pela elaboração de projetos educacionais, cooperativistas e culturais, transcendendo o sentido predominante de desenvolvimento econômico. Este contexto indica a existência de uma dinâmica social influenciada por novas referências à promoção do desenvolvimento rural.

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Biografía del autor

Alan Ferreira de Freitas, UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA
professor do departamento de administração e contabilidade da Universidade Federal de Viçosa (UFV). E-mail: freitasalan@yahoo.com.br   

Citas

Abramovay, R. (2004). A densa vida financeira das famílias pobres. In: Abramovay, R. (Org.) Laços financeiros na luta contra a pobreza, pp.21-70. São Paulo: Fapesp/Annablume.

Abramovay, R. (2001). Conselhos além dos limites. Estudos Avançados, v.15. n.43, 121-140.

Abramovay, R. (1999). Do setor ao território: funções e medidas da ruralidade no desenvolvimento contemporâneo. Relatório de Pesquisa Projeto BRA, 97/013/IPEA.

Abramovay, R. (2006). Para uma teoria de los estúdios territoriales. In: Manzanal, M. et al. (Coord.) Desarrolo rural: organizaciones, insituiciones y territories. Buenos Aires: Fundación CICCUS, pp. 51-70.

Abramovay, R. (1992). Paradigmas do Capitalismo Agrário em Questão. São Paulo: Hucitec.

Abramovay, R., Magalhães, R., Schröder, M. (2010). Representatividade e inovação na governança dos processos participativos: o caso das organizações brasileiras de agricultores familiares. Sociologias, v.12, n.24, 268-306.

Almeida, J. (1997). Da ideologia do progresso à idéia de desenvolvimento (rural) sustentável. In: Almeida, J., Navarro, Z. (Orgs.). Reconstruindo a agricultura: idéias e ideais na perspectiva de um desenvolvimento rural sustentável, pp33-55. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Babbie, E. (1992). The practice of social research. 6ª ed. Belmont, CA: Wadsworth.

Bonnal, P., Maluf, R. S. (2009) Políticas de desenvolvimento territorial e multifuncionalidade da agricultura familiar no Brasil, Política & Sociedade, n. 14, 211-250.

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário (2005). Marco referencial para o apoio ao desenvolvimento dos territórios rurais. Brasília (Textos para discussão, 2).

Brasil. Ministério do Desenvolvimento Agrário. (2003) Referência para o desenvolvimento territorial sustentável. Brasília (Textos para discussão, 4).

Caniello, M., Piraux, M., Bastos, V. V. S. (2012). Capital social e desempenho institucional no colegiado territorial da Borborema, Paraíba, Raízes, v.32, n.2, 11-31.

Chambers, R. (1983). Rural development: putting the last first. London: Pearson, Prentice Hall.

Coelho, V. S.; Favareto, A. (2008). Dilemas da participação e desenvolvimento territorial. Revista de Desenvolvimento Econômico, v.10, n.18, dez,15-26.

Delgado, G. (2001). Expansão e Modernização do Setor Agropecuário no Pós-Guerra: um estudo da reflexão agrária. Estudos Avançados, v.15, n. 43, set./dez, 157-172.

Delgado, N. G., Leite, S. P. (2011). Políticas de desenvolvimento territorial no meio rural brasileiro: novas institucionalidades e protagonismo dos atores. Dados – Revista de Ciências Sociais, v.54, n.2, 431-473.

Diesel, V., Dias, M. M. (2016) The Brazilian experience with agroecological extension: a critical analysis of reform in a pluralistic extension system. The Journal of Agricultural Education and Extension, ahead of print.

Favareto, A. (2007). Paradigmas do desenvolvimento rural em questão. 1. ed. São Paulo: Fapesp/Iglu. v. 1. 220 p.

Favareto, A. (2010). A abordagem territorial do desenvolvimento rural: mudança institucional ou inovação por adição? Estudos Avançados, 24, 68, 299-319.

Favareto, A., Schroder, M. (2007). Do território como “ator” ao território como “campo”: uma analise da introdução da abordagem territorial na política de desenvolvimento rural no Brasil. In: XLV Congresso da SOBER: conhecimento para agricultura do futuro. Anais... Londrina, PR, 22 a 25 de julho de 2007.

Favareto, A. (2014). Um balanço das políticas de desenvolvimento territorial no Brasil: uma década de experimentações. In: Gliche, G. (Ed.). Territórios en movimiento: hacia un desarrollo includente, pp.35-52.. Buenos Aires: Teseo.

Freitas, A. F., Freitas, A. F., Dias, M. M. (2012). Mudanças conceituais do desenvolvimento rural e suas influências nas políticas públicas. Revista de Administração Pública, v.46, n.6, nov./dez, 1575-1597.

Freitas, A. F., Freitas, A. F., Dias, M. M. (2012a). O colegiado de desenvolvimento territorial e a gestão social de políticas públicas: o caso do Território Serra do Brigadeiro, Minas Gerais. Revista de Administração Pública, v. 46, n° 5, set./out, 1201-1223.

Garcia. E. J., Dias, M. M. (2012). A estratégia participativa de monitoramento de projetos territoriais na Serra do Brigadeiro-MG. Nau Social, v.3, n.4, maio/out, 21-27.

Graziano da Silva, J. (1999). O Novo rural brasileiro. Campinas, S.P. Coleção Pesquisas, n.1. São Paulo: Unicamp, Instituto de Economia.

Graziano da Silva, J. (2001). Velhos e novos mitos do rural brasileiro. Estudos Avançados, v.15, n.43, set-dez, pp. 37-50.

Graziano Neto, F. (1982). Questão agrária e ecologia: crítica da moderna agricultura. São Paulo: Brasiliense.

Grisa, C., Schneider, S. (Org.). 2015. Políticas Públicas de Desenvolvimento Rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Guanzirolli, C. H. (2006). Experiências de desenvolvimento territorial rural no Brasil. Campos: Universidade Federal Fluminense (Textos para Discussão).

Kageyama, A. (2008). Desenvolvimento rural: conceito e aplicações ao caso brasileiro. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

May, Tim. (2004). Pesquisa social: questões, métodos e processos. 3.ed. Trad. Carlos A. Silveira. Porto Alegre: Artmed.

Medeiros, L. S., Dias, M. M. (2011). Marco jurídico-normativo para o rural com enfoque territorial. In: Miranda, C., Tibúrcio, B. (Orgs.). Políticas públicas, atores sociais e desenvolvimento territorial no Brasil. Brasília: IICA.

Moreira, J. K. (2009). A lógica e o potencial operativo dos projetos de desenvolvimento e de intervenção social na indução de mudança. Dissertação (mestrado em Desenvolvimento, Diversidades Locais, Desafios Mundiais: Análise e Gestão). Instituto Universitário de Lisboa.

Ortega, A. C. (2008). Territórios deprimidos: desafios para as políticas de desenvolvimento rural. Campinas: Alínea.

Ribeiro, A. C., Andion, C., Burigo, F. (2015). Ação coletiva e coprodução para o desenvolvimento rural: um estudo de caso do Colegiado de Desenvolvimento Territorial da Serra Catarinense. Rev. Adm. Pública, v.49, n.1, jan./fev., 119-140.

Schejtman, A.; Berdegué, J. A. (2003). Desarrollo Territorial Rural. Santiago de Chile: RIMISP.

Schneider, S. (2004). A abordagem territorial do desenvolvimento rural e suas articulações externas. Sociologias, v.6, n.11, jan./jun, 88-125.

Sen, A. (2000). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia. das Letras.

Silva, L. H. (2006). As experiências de formação de jovens do campo: alternância ou alternâncias? Viçosa: Editora UFV.

Tapia, J. R. B. (2005). Desenvolvimento local, concertação social e governança: a experiência dos pactos territoriais na Itália. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, jan./mar, 132-139.

Veiga, J, E. (2002). Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas: Autores Associados.

Vergara, S. C. (1998). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 2ª ed. São Paulo: Atlas.

Wanderley, M. N. B. (2000). A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas – o “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, v.15, 87-145.

Wanderley, M. N. B. (2014). Gênese da abordagem territorial no Brasil. In: Cavalcanti, J. S. B., Wanderley, M. N. B., Niederle, P. A. (Orgs.) Participação, território e cidadania: um olhar sobre a política de desenvolvimento territorial no Brasil (pp. 79-102) Recife: Editora da UFPE.
Publicado
Dec 7, 2016
Cómo citar
Ferreira de Freitas, A., Freitas, A., & Dias, M. (2016). A elaboração de projetos de desenvolvimento territorial na Serra do Brigadeiro, Brasil. Mundo Agrario, 17(36), e035. Consultado de http://www.mundoagrario.unlp.edu.ar/article/view/MAe035/7773
Sección
Artículos

Palabras clave

projetos de desenvolvimento rural; desenvolvimento; território, Brasil