Estudo descritivo do perfil sociodemográfico da população urbana e rural no estado de Minas Gerais

  • Nayhara Freitas Martins Gomes Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC/UFMG), Brasil
  • Ana Fiúza Departamento de Economia Rural da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Brasil
  • Marco Aurélio Ferreira Departamento de Administração da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Brasil
  • Neide Pinto Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Brasil

Resumen

Este artigo teve por objetivo compreender como as variáveis relacionadas ao tipo de trabalho, à renda, ao acesso a bens de consumo, a serviços e tecnologias da informação e da comunicação manifestam-se no perfil das famílias que habitam o campo no Brasil. Utilizou-se dados da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD), referentes ao estado de Minas Gerais. Observou-se, em termos dos resultados finais, que o processo de mudança do modo de vida rural se dá de forma mais visível nas variáveis relacionadas ao consumo, no que se refere ao acesso à bens e serviços de origem urbana.

Descargas

Los datos de descarga aún no están disponibles.

Citas

Abramovay, R. (2009). O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Bagú, S. (2003). Tiempo, realidad social y conocimiento. Buenos Aires: Siglo XXI

Bernardelli, M. L. (2010). O caráter urbano das pequenas cidades da região de Catanduva – SP. Em M. E. B Sposito; A. M. Whitacker (Eds.), Cidade e Campo: relações e contradições entre urbano e rural, (pp. 217-247). São Paulo: Expressão Popular.

Biazzo, P. P. (2008). Campo e rural, cidade e urbano: distinções necessárias para uma perspectiva crítica em Geografia Agrária. IV Encontro Nacional de Grupos de Pesquisa – ENGRUP, Anais...São Paulo.

Bibby, P. & Shepherd, J. (2004). Developing a new classification of urban and rural areas for policy purposes–the methodology. National Statistics, 1-30. Disponível em: https://www.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/239084/2001-rural-urban-definition-methodology-technical.pdf

Bourdieu, P. (2002). A casa ou o mundo ao contrário. Esboço de uma teoria da prática. Oeiras: Celta.

Burke, P. (2003). Hibridismo Cultural. Rio Grande do Sul: Editora Unisinos.

Camarano, A. A; Abramovay, R. (1998). Êxodo Rural, Envelhecimento e Masculinização no Brasil: panorama dos últimos cinquenta anos. Rev. Bras. Estudos da População, 15(2), 45-65. Disponível em: http://www.abep.nepo.unicamp.br/docs/rev_inf/vol15_n2_1998/vol15_n2_1998_4artigo_45_65.pdf

Camargo, R. A. L.; Oliveira, J. T. A. (2012). Agricultura familiar, multifuncionalidade da agricultura e ruralidade: interfaces de uma realidade complexa. Cienc. Rural, 42(9), 1707-1714. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cr/v42n9/a26712cr3475.pdf

Canclini, N. G. (1998). Culturas Híbridas: Estratégias para entrar e sair da modernidade. 2° ed. São Paulo: EDUSP.

Carneiro, M. J. (1998). Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, 11, 53-75. Disponível em: http://r1.ufrrj.br/esa/V2/ojs/index.php/esa/article/viewFile/135/131.pdf

Carneiro, M. J. (2006). Pluriatividade da agricultura no Brasil: uma reflexão crítica. Em S. Schneider (org.). A Diversidade na Agricultura Familiar (pp.165-185). Porto Alegre: UFRGS Editora.

Carneiro, M. J. (2012). Ruralidades Contemporâneas: modos de viver e pensar o rural na sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Mauad X.

Chayanov, A. V. (1974). La organización de la unidad económica campesina. Buenos Aires: Nueva Visión.

Diniz, F. (1996). Um índice de ruralidade para as nuts do alto trás-os-montes e douro. 5o Congreso Desarrollo Rural. Anais...Ávila: Disponível em: http://www.jcyl.es/jcyl/cee/dgeae/congresos_ecoreg/CERCL/52903.pdf

Endlich, Â. M. (2010). Perspectivas sobre o urbano e o rural. Em M. E. B. Sposito, A.M. Whitacker (org.), Cidade e campo: relações e Contribuições entre urbano e rural (pp. 11-31). São Paulo: Editora Expressão Popular.

Favareto, A. S.; Schröder, M. (2007). Do território como “ator” ao território como “campo”: uma análise da introdução da abordagem territorial na política de desenvolvimento rural no Brasil. XIV Congresso da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural. Anais…Londrina.

Favareto, A. (2007). Paradigmas do Desenvolvimento Rural em Questão. São Paulo: Iglu: FAPESP.

Hair, J. F; Black, W. C.; Babin, B. J.; Anderson, R. E.; Tatham, R. L. (2009). Análise Multivariada de Dados. 6ª Edição. Porto Alegre: Ed. Bookman.

Ibge. (2011). Sítio oficial do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em http://www.ibge.gov.br

Kageyama, Â. (2008). Desenvolvimento Rural: conceitos e aplicação ao caso brasileiro. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Lefebvre, H. (2008). A revolução urbana. Belo Horizonte: UFMG.

Nascimento, P. F.; Fiúza, A. L. C.; Pinto, N. M. A. (2013). A nova dinâmica campo-cidade revelada pelo turismo rural: o caso de Venda Nova do Imigrante – ES. Campo-Território: Revista de Geografia Agrária, 8(15), 1-21. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/campoterritorio/article/viewFile/22082/12070.pdf

Nascimento, P. F.; Fiúza, A. L. C.; Ferreira, M. A. M.; Pinto, N. M. A. (2014). O turismo rural e as reconfigurações territoriais em questão: a força da identidade cultural para o desenvolvimento nas montanhas capixabas. Organizações Rurais & Agroindustriais, 16(2), 178-191. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/32108/o-turismo-rural-e-as-reconfiguracoes-territoriais-em-questao--a-forca-da-identidade-cultural-para-o-desenvolvimento-nas-montanhas-capixabas.pdf

Olatunde, S.; Leduc, E. & Berkowitz, J. (2007). Different practice patterns of rural and urban general practitioners are predicted by the General Practice Rurality Index. Can J Rural Med, 12(2), 73-80.

Pereira, E.; Pereirinha, J.; Passos, J. (2009). Desenvolvimento de índices de caracterização do território para o estudo da pobreza rural em Portugal Continental. Revista Portuguesa de Estudos Regionais, 6, 14-28.

Puia, O. A. (2011). The Evaluation of Rural Space through the Analysis of the Rurality Index. Case Study: the Villages of Sălaj East of Jibou. Forum geografic, 10(2), 264-275.

Rambaud, P. (1969). Société Rurale et Urbanisation. 1ª ed. Paris: Ed. du Seuil.

Rambaud, P. (1973). Société rurale et urbanisation. 2ª ed. Paris: Éditions du Seuil.

Remoaldo, P. C. (2002) Desigualdades territoriais e sociais subjacentes à mortalidade infantil em Portugal. Série Textos Universitários de Ciências Sociais e Humanas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, Ministério da Ciência e da Tecnologia.

Sánchez, H. (2009). Periurbanización y espacios rurales en la periferia de las ciudades. Procuraduría Agraria, Estudios Agrarios. 41,93-123.

Santos, M. (1993). A Urbanização Brasileira. São Paulo: Hucitec.

Silveira, M. L. (2003). O Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record.

Sen, A. K. (2000). Desenvolvimento como liberdade. [s.l.] São Paulo: Companhia das Letras

Silva, J. G. da; Del Grossi, M. E. (1998). A evolução do emprego rural não-agrícola no meio rural brasileiro. Seminário Internacional Campo-Cidade. Anais...Curitiba.

Silva, J. G; Del Grossi, M. E. (2000). O novo rural brasileiro. Debates Socio Ambientais, 6(14),16-18.

Silva, M. C. (2013). Sócio-antropologia rural e urbana. Fragmentos da sociedade portuguesa (1960-2010). Porto: Edições afrontamento.

Sobarzo, O. (2006). O rural e o urbano em Henri Lefebvre. Em M. E. B. Spósito; A. M. Whitacker, Cidade e Campo: Relações e Contradições entre urbano e rural (pp. 53-64). São Paulo: Expressão Popular.

Sorokin, P.; Zimmerman, C. C.; Galpin, C. (1981). Diferenças fundamentais entre o mundo rural e o urbano. Em J. S. Martins, Introdução crítica à sociologia rural (pp. 198-224). São Paulo: Editora Hucitec.

Souza, R. P.; Souza, M. S. (2008). O debate brasileiro sobre pluriatividade: implicações sobre o desenvolvimento rural e as políticas públicas. XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural. Anais…Rio Branco.

Teixeira, M. A; Lages, V. N. (1997). Transformações no espaço rural e a geografia rural: idéias para discussão. Revista de Geografia, 14, 9-33.

Teljeur, C. & Kelly, A. (2008). An urban–rural classification for health services research in Ireland. Irish Geography, 41(3), 295–311. Disponível em: http://irishgeography.ie/index.php/irishgeography/article/viewFile/124/116

United Nations. (2012) World urbanization prospects: the 2011 revision. [s.l.] UN.

Veiga, J. E. (2002). Cidades imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. Campinas: Autores Associados.

Waldorf, B. (2007). What is rural and what is urban in Indiana? Research Paper. Purdue Center for Regional Development Report, PCRD-R-4, 1-20.

Wanderley, M. N. B. (2009). O mundo rural como espaço de vida – reflexos sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: UFRGS Editora.

Weinert, C. & Boik, R. J. (1995). Msu. Rurality Index: development and evaluation. Montana State University. Research in nursing health, 18, 453–464.
Publicado
Aug 21, 2017
Cómo citar
Freitas Martins Gomes, N., Fiúza, A., Ferreira, M., & Pinto, N. (2017). Estudo descritivo do perfil sociodemográfico da população urbana e rural no estado de Minas Gerais. Mundo Agrario, 18(38), e061. doi:10.24215/15155994e061
Sección
Comunicaciones

Palabras clave

campo; cidade; modos de vida rural e urbano; perfil sociodemográfico